7 minutos de leitura (1456 palavras)

Como escolher uma psicóloga(o)?

Está em dúvida sobre como escolher um bom psicólogo, uma psicóloga ou até mesmo um psiquiatra? Como identificar um bom profissional? Para aplacar suas dúvidas mais cruéis que abalam os seu pensamentos iremos apresentar uma lista com alguns critérios do que seriam o ideal para se encontrar em um psicólogo(a), mas antes disso quero apresentar uma resposta um pouco mais simples e, ao mesmo tempo, difícil de aceitar porque muitas vezes tendemos a um rigor pragmático, a uma ideia de que haveria aquele bom profissional expert naquilo que faz e que somente ele poderia lidar com o nosso problema que é o pior de todos os problemas e que requer o melhor dos melhores.

Dito isso para introduzir o assunto, deverei chocar você, caro leitor, de que seu problema não é o suprassumo dos problemas e que tão pouco requer o melhor dos melhores dos profissionais da saúde mental. Sei, sim, que o seu problema é seu e lhe atinge de uma forma muito particular, devendo ser tratado com respeito, zelo e responsabilidade, mas sei também que o melhor profissional será aquele que melhor acolher você em seu sofrimento. Que te entenderá onde nem mesmo você se entende, que irá estender a mão para você no canto daquele poço existencial que muitas vezes afundamos e que não encontramos saídas. Um bom profissional, seja psicólogo, psiquiatra, psicóloga ou psicanalista, será aquele profissional em quem você confiará os seus segredos, que você poderá se abrir sem sentir-se julgado. Isso, meu caro leitor, pode acreditar, é muito mais importante do que aquele que tem a teoria na ponta da língua.

Cabe salientar, também, que é normal você não se adaptar a um profissional e sentir que algo está estranho. Recomendo conversar com ele (o profissional) sobre isso, sobre o que sente. Se mesmo assim não adiantar você é livre para procurar um outro psicoterapeuta que melhor irá ao encontro dos seus anseios, é normal acabar não se adaptado a um estilo de atuação, a alguma abordagem teórica ou simplesmente o profissional causa uma sensação de resistência em você e que dificulta o processo. E isso não é culpa sua, tão pouco do profissional. Esses enlaces da clínica são típicos do ser um humano e de se estar em uma sociedade, relaxe.


Você entendeu tudo isso, mas mesmo assim deseja um conteúdo mais objetivo do que esperar, de forma geral, de um bom profissional psicólogo? Vamos lá!

 Como escolher um psicólogo?

Você está passando por situações outras na sua vida que fazem você se sentir em um estado onde não mais se reconhece em sua própria história, onde muitas vezes suas atitudes não representam mais você e sua essência? Seja pela tristeza, pelo vazio que sente ou algo dentro de você que não é possível especificar, mas que está lá, você decide procurar um profissional da área para tentar resolver esse impasse na sua vida. Ai que entra mais um fator para suas angústias e que, muitas vezes, podem gerar ainda mais ansiedade: Qual psicólogo devo ir? Qual será o melhor para o meu caso?


  1. Muitos sites falam para você ver o referencial teórico do profissional, esqueça isso. Um bom psicólogo fará um ótimo trabalho independente da sua abordagem teórica, isso é apenas uma "lente" da qual o psicólogo faz uso para entender as problemáticas que envolvem o homem e a sociedade. Você pode não se adaptar realmente a um estilo de abordagem teórica, mas acredito que nesse início é importante você focar se o psicólogo(a) passa uma boa impressão pra você, se você gosta da sua fala e como ele ou ela interage com você e faz você se sentir à vontade.
  2. Sinta-se livre para perguntar sobre o trabalho do psicólogo, como funciona o processo de terapia e o que seria a "cura" na concepção do profissional e etc. Perguntas educadas, visando informação e sua autoeducação não há problemas e certamente o profissional irá adorar explicar tudo para você.
  3. Valor das consultas. É importante isso também, o psicólogo mais caro não necessariamente é o melhor e o mesmo aplica-se para aqueles que cobrar menos em relação ao mercado. Isso não significa que por cobrar menos o serviço dele é pior. A maioria dos psicólogos, quando bem formados e empáticos, aceitam discutir o valor das sessões, quantas vezes por semana ocorrerá a sessão também é negociável, sinta-se livre pra falar que está um pouco caro para você e veja se ela consegue abaixar um pouco o valor.
  4. Procure pelos perfis profissional dessa psicóloga(o), veja suas ideias e como ela apresenta o próprio trabalho. Assim é possível ver se há alguma ligação, se você se imagina conversando com esse profissional, as vezes já nessa fase você percebe algo que você não gosta. Mas sem preconceitos, hein?! O profissional pode, com certeza, mudar sua visão daquilo que você viu no virtual e cativar a sua atenção.
  5. Recém-formado ou com mais experiência? Não há uma regra, conheço ótimos profissionais recém formados e péssimos psicólogos que perpetuam vícios clínicos e que possuem anos de formação. Como disse até aqui, procure aquele que te faça sentir-se a vontade e o restante seguirá seu fluxo natural.
  6. Psicólogo Especialista? Sim! É interessante você verificar qual a atuação específica do profissional. Todos poderão ajudar em algum nível, mas há alguns profissionais que ou se especializaram numa determinada área ou o destino foi colocando com mais frequência pacientes com determinadas demandas que fez com que esse psicólogo tenha "mais experiência" com algum quadro clínico. Por exemplo: disfunção erétil, transtornos orgásticos, depressão profunda, terapia de casal, orientação profissional, testes psicológicos específicos, ansiedade e etc.

Como saber se preciso de psicólogo e quando procurar um? 

Há uma frase muito errada no senso comum que diz que todo mundo deveria fazer terapia, isso não é verdade. A terapia requer necessariamente que você, sujeito, esteja em um impasse na sua vida e que você sinta dentro de você que algo não está mais como era. Quando você sente a ausência de algo que você não pode explicar. Pode ser, também, porque você busca conhecer melhor o porquê das suas atitudes; se conhecer melhor. Indo além, podemos pensar quando você recorre ao psicólogo talvez não por um problema diretamente contigo, mas porque você não está conseguindo lidar com os problemas a sua volta e com as pessoas do seu trato social. Perceba que nesses casos paira uma insatisfação, um algo que precisa ser nomeado e que de alguma forma não encontra a palavra correta que melhor descreva você e/ou a situação em que se encontra. Nesses casos sim a terapia será uma amiga ímpar.

Isso significa que uma pessoa não pode procurar o psicólogo só para ver como é ou porque um amigo disse pra ir e vai lá de curiosidade? Não, não significa isso. Anteriormente procurei reforçar que não são todos que precisam, mas pouco significa que não pode ser benéfica em algum nível para todos.

Você pode recorrer ao psicólogo ou psicóloga quando as seguintes situações (dentre tantas outras) acontecerem: 

  • Sentir uma sensação de desamparo e tristeza, parecendo que seus problemas não possuem fim ou que não consegue resolve-los. 
  • As atividades do dia-a-dia são realizadas com muita dificuldade ou deixadas de lado, não conseguindo concentrar-se nelas. 
  • Faz uso indiscriminado, trazendo prejuízo para você, de substâncias entorpecentes. 
  • Tem excesso de preocupação, possui fixação pelo pior, tem comportamentos repetitivos que você não consegue controlar. 
  • Deseja se conhecer, aprender lidar com seus desejos e suas emoções. 
  • Ou simplesmente quer desabafar sobre a vida, sabendo que não será julgado e que poderá contar com um profissional especializado que indicará a melhor forma de lidar com o que você sente.

Há diferenças entre um Psicólogo e uma Psicóloga? 

 A resposta é simples: não. Um bom profissional não se distingue pelo seu gênero, isso porque suas habilidades, estudos, dedicação e preparo pouco estão ligadas a fatores genéticos ou culturais/sociais que envolvam seu gênero. O que pode acontecer é você se sentir mais a vontade em conversar com um psicólogo ou com uma psicóloga e sinceramente isso deve ser explorado por você. Procure um profissional que te deixe confortável, que você consiga conversar livremente e sem medos. Desenvolva uma ligação que possibilite até mesmo que você discorde dele, que você possa falar que não gostou de alguma fala e etc.. Isso é importante dentro da clínica psicológica.

Onde encontrar psicólogos? 

 Recomendamos o catálogo online de psicólogos do PsicoBusca, nele você poderá pesquisar psicólogos por especialidade, tipos de atuações, filtrar por localidade (selecione um raio de distância de você), se atendem online ou presencial, além de poder conhecer um pouco mais sobre o trabalho deles através das descrições e da galerias de fotos. Na página do psicólogo você ainda poderá mandar mensagem diretamente para ele, agendar uma consulta ou solicitar uma cotação.

Clique no botão abaixo e confira nosso catálogo online.

Entendendo as abordagens psicológicas dos psicólog...
 

Comentários

Nenhum comentário foi feito ainda. Seja o primeiro!
Já possui conta? Faça seu login
Visitante
Terça, 28 Setembro 2021
Se você deseja se registrar, preencha os campos usuário, senha e nome.

By accepting you will be accessing a service provided by a third-party external to https://psicobusca.com.br/